quarta-feira, 3 de agosto de 2016

A MALA DE HANA - Karen Levine

A mala de Hana


Toda _____________ havia uma nova restrição. Judeus não podiam frequentar o ____________ de diversões. Nem os _____________ de ___________. Nem os parques públicos. Logo, Hana não podia mais ir ao ________________. Até mesmo o _________ em que esquiavam estava proibido. Suas _______________ - todas gentis - no começo também ficaram tão perplexas quanto Hana com as regras. Ainda se sentavam lado a lado na ___________ e aprontavam ____________ juntas dentro da classe e na hora do _______________.

- Ficaremos juntas para sempre, não importa o que aconteça - prometeu Maria, a melhor amiga de Hana. - Não vamos deixar que ninguém nos diga com quem vamos _________!

Mas, aos poucos, conforme os ________ se passavam, todas as _________ de Hana, inclusive Maria, pararam de visitá-la depois da escola e nos _____________________. [...]

Com cada ___________ perdido e cada  restrição, Hana e George sentiam que seu __________ ficava um pouco menor. Eles estavam __________. Eles estavam tristes. E estavam frustrados.

- O que podemos fazer? - perguntavam aos pais. - Para onde podemos ir?

Mamãe e papai fizeram o seu melhor para __________ as crianças, para ajudá-las a descobrir novas ______________.

- Nós temos ______________ - disse mamãe -, porque temos um grande ______________. Vocês podem brincar de ____________________. Podem balançar nas ______________. Podem inventar jogos. Podem brincar de ____________ nos depósitos. Podem explorar a ____________ secreta. Adivinhar ______________. Sejam gratos  um pelo outro!

Hana e George eram gratos por terem um ao outro e também por brincarem juntos. Mas isso não aliviava a _________________ de não poderem mais fazer o que faziam antes nem ir àqueles _____________ onde costumavam ir. Num lindo dia de _____________________, quando o ___________ brilhava, os dois sentaram no quintal, entediados, brincando com a grama. De repente, Hana começou a chorar.

- Não é justo! - gritou. - Eu odeio isso! Quero que tudo volte a ser como antes!

Arrancou um punhado de __________ e jogou as folhas no ar. Olhou para o _________. Sabia que ele estava tão triste quanto ela.

- Espere aqui - disse ele. - Eu tenho uma ideia. 

Minutos depois, George estava de volta, com um bloco de papel, uma caneta, uma __________ vazia e uma pá.

- Pra que tudo isso? - perguntou Hana.

- Talvez, se escrevermos todas as coisas que estão acontecendo com a  gente, fiquemos mais aliviados.

- Isso é _____________ - respondeu Hana. - Não vai trazer nem o parque nem a diversão de volta. E não trará Maria de volta.

Mas George insistiu. Ele era, no fim das contas, o irmão mais velho, e Hana não tinha nenhuma outra ideia. Então, nas ____________ seguintes, as crianças derramaram sua infelicidade no ____________. George escrevendo e Hana falando. Fizeram listas das coisas que faziam falta e das coisas que os enfureciam. Fizeram listas de todas as coisas que fariam e de todos os lugares para onde iriam quando aqueles tempos terríveis acabassem.

Quando terminaram, George pegou as folhas de papel, enrolou-as num _________, colocou-as dentro da garrafa e fechou-a com uma _____________. Então, os dois andaram até a casa, parando embaixo do balanço duplo. Ali, Hana cavou um grande _____________: seria aquele seu __________________ da tristeza e da frustração. George colocou a garrafa dentro do buraco e Hana cobriu-a de terra. Quando acabaram, o ________________ parecia um pouquinho mais claro e brilhante, pelo menos naquele dia.

(A mala de Hana - Uma história real. São Paulo: Melhoramentos, 2007)

1) Complete adequadamente as lacunas do texto, com as palavras do Banco de Palavras.

Banco de Palavras

primavera                   lago                    jardim              bobagem
fins de semana           passagem             lugares            parque
campos                       ginásio                    sol                 tubo
recreio                     escola                    tristeza            mundo
esconde-esconde            meses                    charadas           rolha 
colegas            brincar                     detetive                 esconderijo
semana       bravos                               grama               buraco
esporte               distrair                         papel                   árvores
amigo              brincadeiras                     horas
travessuras               sorte                  garrafa
amigas               mundo                        irmão

2) Observe a seguinte frase: "Toda semana havia uma nova restrição." (1º parágrafo).
a) O que significa o termo destacado? 
b) Que restrições eram essas?

3) No 1º parágrafo do texto, há referência a um esporte. Que esporte é esse? Como ele é praticado?

4) Observe a seguinte passagem do texto: "Suas amigas - todas gentis - no começo também ficaram tão perplexas quanto Hana com as regras." (1º parágrafo). Reescreva a frase, substituindo o termo destacado por um sinônimo. Faça as alterações necessárias.

5) O texto relata a história de dois irmãos, Hana e George, que viviam na Tchecoslováquia (atual República Checa), durante a Segunda Guerra Mundial. No começo do texto, somos informados que restrições foram impostas aos judeus, quando as tropas alemãs invadiram o país. Com base nisso, responda:
a) Os amigos e colegas de Hana e George também eram judeus? Comprove com um trecho do texto?
b) A melhor amiga de Hana, Maria, fez uma promessa. Que promessa foi essa? Ela foi cumprida? Comprove com um trecho do texto.

6) Por que Hana e George se sentiam bravos, tristes e frustrados?

7) Procure no dicionário o significado do termo "frustrados" e reescreva a frase abaixo, substituindo esse termos por um sinônimo.
"E estavam frustrados." (4º parágrafo)

8) Segundo a mãe das crianças, eles tinham sorte porque tinham um grande jardim. Explique, levando em conta o contexto, por que ela afirma isso.

9) Observe a frase: "Num lindo dia de primavera, quando o sol brilhava, os dois sentaram no quintal, entendiados, brincando com a grama."(8º parágrafo). Procure o significado do termo destacado e reescreva a frase, substituindo-o por um antônimo.

10) Explique, com as suas palavras, a seguinte passagem do texto: "Então, nas horas seguintes, as crianças derramaram sua infelicidade no papel, George escrevendo e Hana falando." (16º parágrafo). 

11) O que as crianças escreveram no papel?

12) Pelo que, Hana e George deveriam ser gratos?

13) Observe a seguinte passagem: "[...] todas as colegas de Hana, inclusive Maria, pararam de visitá-la depois da escola e nos fins de semana." (3º parágrafo). A qual termo o pronome destacado está se referindo?

14) Reescreva as frases abaixo, substituindo as expressões destacadas pelos pronomes adequados.
a) "Mamãe e papai fizeram o seu melhor para distrair as crianças [...]" (5º parágrafo).
b) "Podem inventar jogos." (6º parágrafo).
c) "Adivinhar charadas." (6º parágrafo).
d) "Então, nas horas seguintes, as crianças derramaram sua infelicidade no papel, George escrevendo e Hana falando." (16º parágrafo)."

15) Identifique a que palavras os pronomes destacados nos trechos abaixo se referem:
a) "Quando terminaram, George pegou as folhas de papel, enrolou-as num tubo, colocou-as dentro da garrafa e fechou-a com uma rolha."
b) "George colocou a garrafa dentro do buraco e Hana cobriu-a de terra."


3 comentários:

Rosa Maria Ferreira Correa disse...

Muito bom! Obrigada por compartilhar!

Tânia Marques disse...

Excelente texto. Obrigada. Me ajudou muito.

João Carlos Martins Martins disse...

EXCELENTES TEXTOS! ABORDAGENS PERTINENTES. OBRIGADO.
jOÃO CARLOS