sexta-feira, 10 de outubro de 2014

NÃO JOGUE PÉROLAS AOS PORCOS - Karen Curi

Não jogue pérolas aos porcos
(Karen Curi)

Mais um ano de eleição. Mais promessas, mais injúrias. Novos rostos, antigos. Novas ofensas, antigas. Sujeiras criando raiz por debaixo dos panos, ruas imundas, jingles insuportáveis martelando o compasso brega no mais profundo do tímpano.

É, meu amigo. Quatro anos passaram tão rápido feito bala perdida. Vejo cidadãos enlouquecidos levantando bandeiras, aclamando candidatos aos gritos, defendendo fervorosamente e cegamente um competidor e um partido. Venho acompanhando os debates políticos e a cada round assombrosamente consigo me surpreender com o ser humano. Não estou aqui para me aprofundar nos méritos ou não de cada concorrente, na fidelidade dos eleitores para com uma organização política, sem mesmo questionar um candidato que já foi integrante de três ou mais partidos, e continua pulando de galho em galho. Essa estrada é tão longa e sinuosa que não pretendo passar por ela.

Escândalos ___ parte, desvios de verba, corrupção descarada, caixa dois, laranja, propinas, e por aí vai. ____ lista é extensa. Meu foco não é esse. Deveria ser? Sim. Essas problemáticas merecem atenção? Sim. Mas estou aqui para ir além. Na verdade meu foco é ____ pátria amada, idolatrada. Salve,! Salve! Brasil. Olhando nos olhos dos candidatos procuro encontrar um resquício de orgulho verde e amarelo. Tudo o que se vê são cifrões. Tudo o que se fala são ofensas. E promessas. Ahhh, as velhas e esperançosas promessas... 

Continuam na cadeira de balanço olhando o horizonte ..........espera. Candidatos agem como robôs bem programados diante de um público de marionetes. Têm a verossimilhança na postura corporal, nos gestos, na entonação. São mestres em alfinetar e doutores em sair pela culatra.

E como fica .......... nossa saúde? Nossa educação? Os meios de transportes? A segurança? E o custo de vida cada vez mais caro? Impostos? Juros? Desemprego? Inflação? Discursos e mais discursos divagam sobre novas propostas de governo e melhorias para o povo e o sistema. Mas ...... realidade é que as mudanças caminham à passo de tartaruga. Falta paixão, flama. Um sonho intenso, um raio vívido.

Vi candidato que se importa mais com a opção sexual do cidadão do que com a precariedade do sistema de saúde pública e a (falta de) educação. Que tristeza, senhor. Que vergonha por não ter sequer um constrangimento de se expor assim perante tantos cérebros. Talvez seja esse o objetivo. Não sei de mais nada. Como diria Cássia Eller: 
“O mundo está ao contrário e ninguém reparou”.

O que está acontecendo?

Querem pão e circo, respeitável público? Aí está. O pouco para muitos é o bastante. E de migalhas vamos sobrevivendo, respirando com muita dificuldade. Quero tirar de mim essa impregnada sensação de que sou uma idiota. Que não tenho capacidade cognitiva, que sou incapaz de absorver informações, analisar, processar, e ter o meu parecer.

Eu lhe pergunto: Quem está, agora, no poder? Nós, eleitores, o povo brasileiro. Justamente quem eles tomam por ignorantes, acéfalos, os que de tudo riem e balançam a cabeça. Nós estamos, agora, no poder. No poder de decisão, no poder de escolha. Sei que o tempo é curto, mas todo tempo é ouro quando se trata do amanhã.

Vote com consciência, vote com responsabilidade, vote com amor à pátria. “Paz no futuro e glória no passado.”

VOCABULÁRIO
1) Analise as afirmações abaixo e assinale a alternativa correta:
I – “Mais promessas, mais injúrias.” – O termo destacado pode ser substituído por “ofensas” sem alterar o sentido da frase.
II – “Olhando nos olhos dos candidatos procuro encontrar um resquício de orgulho verde e amarelo.” – O termo destacado pode ser substituído por “vestígio” sem alterar o sentido da frase.
III – “Vi candidato que se importa mais com a opção sexual do cidadão do que com a precariedade do sistema de saúde pública e a (falta de) educação.” – o termo destacado é sinônimo de eficiência.
IV – “Que não tenho capacidade cognitiva, que sou incapaz de absorver informações, analisar, processar, e ter o meu parecer.” – o termo destacado refere-se à capacidade da autora de compreender a situação política a sua volta.
V – “Justamente quem eles tomam por ignorantes, acéfalos, os que de tudo riem e balançam a cabeça.” – Os termos destacados são sinônimos.


a) Todas estão corretas. 
b) Nenhuma está correta. 
c) Apenas a III está correta. 
d) Apenas a II está correta. 
e) Apenas a III está incorreta.


2) Assinale a frase onde o termo “compasso” apresenta o mesmo sentido com o que foi usado na frase “jingles insuportáveis martelando o compasso brega no mais profundo do tímpano.”.
a) Pressione a haste do compasso que tem uma ponta e arraste o compasso para uma posição diferente na página.
b) E sei que sou imortal, sei que minha órbita não pode ser medida pelo compasso do carpinteiro. (Walt Whitman)
c) É no compasso da sanfona que eu danço / É no balanço da vanera que me encanta. (Grupo Tradição)

3) Em que sentido foi empregado o termo “martelando” na frase acima?

4) Antítese é a figura de linguagem que consiste na oposição de ideias. Transcreva, do texto, 2 frases que exemplifiquem isso. 

5) Metáfora é a figura de linguagem que consiste em empregar uma palavra no sentido conotativo, ou seja, num sentido que não lhe é comum ou próprio, numa relação de semelhança entre dois termos. Observe o exemplo: “Sua boca é um cadeado / E meu corpo é uma fogueira”. Observe que o eu lírico mantém uma relação de similaridade entre os termos “boca” e “cadeado”, de modo que as características do “cadeado” (fechado) sejam atribuídas à “boca”. O mesmo ocorre entre os termos “corpo” e “fogueira” (ambos são quentes). Escolha duas frases do texto onde a autora tenha empregado esse recurso e explique o que ela quis dizer.

INTERPRETAÇÃO TEXTUAL
1) A autora se posiciona no 3º parágrafo do texto dizendo "[...] meu foco não é esse [...]. [...] Na verdade meu foco é a pátria amada, idolatrada. Salve,! Salve! Brasil. [...]". Explique, com suas palavras, qual é, na verdade, o foco da autora.

2) Com o que a candidata compara os candidatos? Por quê?

3) O que a autora quis dizer com a expressão "Tudo o que se vê são cifrões."?

4) Observe as charges abaixo:







































a) Qual relação podemos estabelecer entre as charges e o texto de Karen Curi? Exemplifique com trechos do texto.

ATIVIDADES GRAMATICAIS
1) Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas (____) do texto:
a) à - à - à
b) à - a - a
c) a - a - a
d) a - à - à
e) a - à - a

2) Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas pontilhadas (....) do texto:
a) à - a - à
b) à - à - a
c) à - à - à 
d) à - a - a
e) a - a - a

3) Analise as seguintes afirmações 
I - No título do texto "Não jogue pérolas aos porcos" se substituíssemos o substantivo "porcos" pelo seu feminino, a crase seria obrigatória.
II - "Venho acompanhando os debates políticos" - se substituíssemos o termo destacado por "discussões" a crase seria obrigatória.
III - "Vote com consciência, vote com responsabilidade, vote com amor à pátria." - se substituíssemos o termo destacado por "nação", a crase não seria necessária.
Estão corretas:
a) Todas.
b) Nenhuma.
c) Apenas a I.
d) Apenas a II.
e) Apenas a III.

4) No 5º parágrafo, a crase foi, propositalmente, empregada incorretamente. Transcreva a frase onde isso acontece, corrigindo-a e explicando o porquê da inadequação. 

5) Sabendo que frases verbais contém verbos e frases nominais não os contém, transcreva, do texto, duas frases nominais.

6) Se passássemos o verbo da frase "Quatro anos passaram tão rápido feito bala perdida." para o Futuro do Pretérito do Indicativo, a redação correta seria:
a) Quatro anos passam tão rápido feito bala perdida.
b) Quatro anos passarão tão rápido feito bala perdida.
c) Quatro anos passariam tão rápido feito bala perdida.

7) Transcreva, do terceiro parágrafo do texto, uma frase onde o verbo esteja conjugado no Futuro do Pretérito do Indicativo.

8) Substitua as locuções verbais destacadas nas frases abaixo por uma forma verbal simples equivalente. REESCREVA as frases.
a) "Venho acompanhando os debates políticos e a cada round assombrosamente consigo me surpreender com o ser humano."
b) "[...] sem mesmo questionar um candidato que já foi integrante de três ou mais partidos, e continua pulando de galho em galho."
c) "E de migalhas vamos sobrevivendo, respirando com muita dificuldade."

9) Em relação às formas nominais, analise as afirmações abaixo e assinale a alternativa correta:
I - "Sujeiras criando raiz por debaixo dos panos, ruas imundas, jingles insuportáveis martelando o compasso brega no mais profundo do tímpano." - os verbos destacados estão no gerúndio.
II - "Vejo cidadãos enlouquecidos levantando bandeiras, aclamando candidatos aos gritos, defendendo fervorosamente e cegamente um competidor e um partido." - os verbos destacados estão, respectivamente, no gerúndio (os 3 primeiros), infinitivo e particípio.
III - "São mestres em alfinetar e doutores em sair pela culatra." - os verbos destacados estão no infinitivo.

a) Todas estão corretas.
b) Apenas a III está correta.
c) Nenhuma está correta.
d) I e II estão corretas.
e) II e III estão corretas.

10) Em relação às afirmações a seguir, assinale a alternativa incorreta.
a) "Que vergonha por não ter sequer um constrangimento de se expor assim perante tantos cérebros." - os verbos destacados são verbos da 2ª conjugação.
b) "Vi candidato que se importa mais com a opção sexual do cidadão do que com a precariedade do sistema de saúde pública e a (falta de) educação." - os verbos destacados pertencem, respectivamente  a 2ª e 1ª conjugação.
c) "Vote com consciência, vote com responsabilidade, vote com amor à pátria." - os verbos destacados pertencem, respectivamente, a 1ª e a 2ª conjugação.

11) Transcreva, do texto, uma frase onde apareçam verbos no modo Imperativo.

12) Reescreva as frases abaixo, empregando os verbos no tempo/modo, número/pessoa solicitados.
a) "Querem pão e circo, respeitável público?" (Pretérito Imperfeito do Indicativo - 1ª pessoa do plural)
b) "Não sei de mais nada." (Futuro do Presente do Indicativo - 3ª pessoa do plural)
c) "Continuam na cadeira de balanço olhando o horizonte à espera." (Pretérito Perfeito do Indicativo - 2ª pessoa do singular)

13) Dos verbos destacados no texto indique:
a) Conjugação: 
b) Tempo e Modo:
c) Número e pessoa:

Nenhum comentário: