quinta-feira, 28 de agosto de 2014

NOVA REFORMA ORTOGRÁFICA

Texto 1 - Comissão do Senado estuda abolir “ç”, “ch”e “ss” da língua portuguesa
Grupo técnico pretende alterar a nova reforma ortográfica, tornando a escrita mais próxima da fala

Por Bruna Scirea

Mal deu tempo para entender o que o último acordo ortográfico fez com o acento de voo, com o hífen de antissocial e com o trema de cinquenta, e uma nova proposta, ainda mais radical, já está em elaboração pela Comissão de Educação do Senado. 

A partir de 2016, se entrar em vigor o projeto que pretende fasilitar o ensino e a aprendizajem da língua portugeza, vosê poderá ser obrigado a escrever asim(leia outros exemplos abaixo). 

As (mais recentes) novas regras para o português devem ser apresentadas pelo grupo técnico da Comissão de Educação até 12 de setembro. Elas podem alterar as mudanças que tinham obrigatoriedade prevista para o fim de 2012, foram prorrogadas por quatro anos, e que, até agora, quase ninguém aprendeu direito. Além de reduzir o número de regras e exceções na língua, o objetivo da comissão é expandir o debate com a comunidade, especialistas e países que falam o português. 

— O projeto estava entrando em vigor sem ter sido discutido no Brasil. A Academia Brasileira de Letras (ABL) estava fazendo uma reforma sozinha, de um jeito muito conservador. Então pedimos o adiamento do prazo de obrigatoriedade e montamos uma comissão para propor novas regras, simplificar a ortografia e, principalmente, padronizar a gramática com outros países — afirma o presidente da comissão, senador Cyro Miranda (PSDB-GO)

Como senador não palpita sobre a presença ou a ausência de "cê-cedilha, hagá ou ceagá", dois especialistas foram chamados para coordenar o grupo técnico: os professores de português Pasquale Cipro Neto e Ernani Pimentel, responsável pelo site simplificandoaortografia.com — que fomenta um movimento para "substituir o decorar pelo entender" e reúne pitacos de quem se interessar pelo assunto. 

— Por enquanto estamos juntando sugestões. Pretendemos redigir o conjunto de regras e apresentar entre 10 e 12 de setembro, no Simpósio Internacional Linguístico-Ortográfico da Língua Portuguesa, em Brasília. Esse projeto será levado ao Senado, que irá realizar uma audiência pública para ouvir todos que quiserem contribuir — diz Pimentel. 

A polêmica não deverá ser pequena. Para a doutora em Filologia Românica e professora do Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada da Unisinos, Dorotea Kersch, a proposta é um "absurdo, a legítima falta de ter o que fazer". 

— Não existe língua fácil ou língua difícil. Cada língua tem sua história e suas especificidades. Não é simplificando a ortografia que resolvemos os graves problemas de leitura e escrita de nossos alunos, que são escancarados a cada avaliação sistemática. Quem sabe os senadores se preocupam com coisas que realmente impactam o ensino, como salário de professores, ou uma política de ensino de língua adequada às diferentes realidades do Brasil — rebate. 

Conforme o senador Miranda, o objetivo é ter a versão final do projeto pronta até maio de 2015 para que seja colocada em votação e possa entrar em vigor no início de 2016. Até lá (e se chegar lá), o processo é longo, e não são poucos os obstáculos. No caminho, ainda estão a resistência que mudanças radicais provocam, a morosidade com que o assunto é levado no Brasil — o último acordo ortográfico proposto foi discutido na década 1970, assinado em 1990 e aplicado a partir de 2008 — e a necessidade de se convencer todos os países a aprovarem a nova forma de se escrever português. 

O que mudou com o acordo de 2008: 

O último acordo acabou com o trema, alterou 0,5% das palavras utilizadas no Brasil (1,6% da grafia usada em Portugal) e incorporou as letras "k", "w" e "y" ao alfabeto. O acento agudo desapareceu nos ditongos abertos "ei" e "oi" em palavras como "idéia" e jibóia" e nas palavras paroxítonas com "i" e "u" tônicos, quando precedidos de ditongo em palavras como "feiúra". O acento circunflexo deixou de ser usado em palavras com duplo "o", como "enjôo", e na conjugação verbal com duplo "e", como vêem e lêem. O temido hífen desapareceu em palavras em que o segundo elemento comece com "r" e "s", como "anti-rábico" e "anti-semita" — cuja grafia passou a ser "antirrábico" e "antissemita". O hífen foi mantido quando o prefixo termina em "r", como "inter-racial". 

* Zero Hora 

Texto 2 - ELES ÇÓ PODIM STAR DI ÇACANAGIM. (Tico Santa Cruz) 

Porque é mais fácil EMBURRECER uma população do que oferecer condições para que ela se desenvolva intelectualmente, existe uma proposta RIDÍCULA no Senado para fazer mais mudanças ortográficas na "Língua Brasileira". Ao invés de ensinar da forma correta, obviamente respeitando uma ou outra alteração, nossos SENADORES estão estudando algumas modificações ridículas. 

A Justificativa? 

Abro aspas: " Quase ninguém sabe a ortografia em nosso País. Encontrar quem saiba usar hífen, j, g, x, ch, s, z, é algo raro. Até professores precisam recorrer a dicionários para confirmar como se escreve uma palavra ou outra, de tão complexo que é o nosso sistema.” (Ernani Pimentel) 

Ernani Pimentel - é professor e coordenador - membro da comissão de "Educação" do Senado. 

Por sua vez, a proposta é defendida pelo SENADOR CYRO MIRANDA - PSDB. 

Quer saber o que eles querem fazer? 

Dentre as mudanças propostas, as que mais chamam atenção é a extinção da letra “h” no início de palavras e a troca do fonema “ch” pela letra “x”. 

Reforma ortográfica: o que mudaria? Veja abaixo uma lista de palavras que sofreriam mudanças com a nova reforma ortográfica proposta, fornecida pelo site do Senado: 

Homem – Omem
Hotel – Otel
Hoje – Oje
Humor – Umor
Harpia – Arpia
Harpa – Arpa
Guerra – Gerra
Guitarra – Gitarra
Chá – Xá
Flecha – Flexa
Macho – Maxo
Analisar – Analizar
Blusa – Bluza
Exemplo – Ezemplo
Exuberante – Ezuberante
Êxito – Êzito
Exigente – Ezigente
Exame – Ezame
Executar – Ezecutar
Existir – Ezistir
Amassar – Amasar
Açúcar – Asúcar
Moço – Moso
Pescoço – Pescoso
Auxílio – Ausílio
Asa – Aza
Brasília – Brazília
Base – Baze
Paralisar – Paralizar
Avisar – Avizar
Música – Múzica
Meses – Mezes
Deuses – Deuzes
Pegajoso – Pegajozo


VOCABULÁRIO 
1) ENCONTRE, NOS TEXTOS 1 e 2, SINÔNIMOS PARA AS PALAVRAS ABAIXO: 
a) Discussão: 
b) Uniformizar, igualar: 
c) Diminuir: 
d) Modificar: 
e) Opinar: 
f) Provoca: 
g) Escrever: 
h) Impressionam, abalam: 
i) Lentidão: 
j) Difícil, complicado: 

INTERPRETAÇÃO TEXTUAL
1) DENTRE OS OBJETIVOS DA NOVA REFORMA ORTOGRÁFICA LISTADOS NOS TEXTOS, É CORRETO AFIRMAR QUE:
( ) O novo projeto pretende facilitar o ensino e a aprendizagem da Língua Portuguesa.
( ) Emburrecer a população.
( ) Reduzir o número de palavras e de regras.
( ) Simplificar a ortografia.
a) V – V – F – F                                            d) V – F – F – F 
b) V – F – F – V                                            e) F – F – F – F 
c) V – V – V – V 

2) QUAL É A JUSTIFICATIVA DADA PARA A NOVA REFORMA ORTOGRÁFICA, SEGUNDO O TEXTO 2?

3) NO TEXTO 1, QUAL É O ARGUMENTO UTILIZADO PELA doutora em Filologia Românica e professora do Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada da Unisinos, Dorotea Kersch, PARA CRITICAR O PROJETO?

ATIVIDADES GRAMATICAIS 
1) REESCREVA AS FRASES ABAIXO SUBSTITUINDO AS EXPRESSÕES DESTACADAS, PELOS PRONOMES ADEQUADOS:
a) “Elas podem alterar as mudanças [...]”,

b) “[...] montamos uma comissão para propor novas regras, [...]”

c) “simplificar a ortografia [...]” 

d) “[...] o objetivo da comissão é expandir o debate,[...]”

e) “[...] dois especialistas foram chamados para coordenar o grupo técnico: [...]”

2) INDIQUE A QUE TERMOS SE REFEREM OS PRONOMES RELATIVOS DESTACADOS NAS FRASES ABAIXO:
a) “[...] se entrar em vigor o projeto que pretende fasilitar o ensino e a aprendizajem da língua portugeza, [...]”

b) “[...] responsável pelo site simplificandoaortografia.comque fomenta um movimento para "substituir o decorar pelo entender [...]”

c) “Esse projeto será levado ao Senado, que irá realizar uma audiência pública para ouvir todos que quiserem contribuir — diz Pimentel.”

d) “[...] resolvemos os graves problemas de leitura e escrita de nossos alunos, que são escancarados a cada avaliação sistemática.”

e) “Quem sabe os senadores se preocupam com coisas que realmente impactam o ensino, como salário de professores,[...]”

3) OBSERVE O PRONOME DESTACADO NA FRASE ABAIXO E RESPONDA A QUE TERMO(S) OU EXPRESSÃO(ÕES) ELE FAZ REFERÊNCIA NO TEXTO:
a) “Elas podem alterar as mudanças que tinham obrigatoriedade prevista para o fim de 2012,[...]” (Texto 1 – 3º parágrafo)

4) “Não é simplificando a ortografia que (nós) resolvemos os graves problemas de leitura e escrita de nossos alunos, [...]” NA REDAÇÃO DESSA FRASE, FORAM EMPREGADOS OS PRONOMES ”NÓS”(pronome pessoal reto) E “NOSSOS”(pronome possessivo), AMBOS NA 1ª PESSOA DO PLURAL. REESCREVA A FRASE, FAZENDO AS ALTERAÇÕES NECESSÁRIAS AO EMPREGAR:

a) Os pronomes relativos a 3ª pessoa do plural:
b) Os pronomes relativos a 1ª pessoa do singular:

5) SUBLINHE OS ADJUNTOS ADVERBIAIS PRESENTES NAS ORAÇÕES ABAIXO E INDIQUE A CIRCUNSTÂNCIA POR ELES EXPRESSA:
a) “A partir de 2016, se entrar em vigor o projeto que pretende fasilitar o ensino e a aprendizajem da língua portugeza, vosê poderá ser obrigado a escrever asim(leia outros exemplos abaixo).”

b) “O projeto estava entrando em vigor sem ter sido discutido no Brasil.”

c) “Então pedimos o adiamento do prazo de obrigatoriedade e montamos uma comissão para propor novas regras,”

d) “Até professores precisam recorrer a dicionários para confirmar como se escreve uma palavra ou outra, de tão complexo que é o nosso sistema.”

6) SUBLINHE OS APOSTOS NAS ORAÇÕES ABAIXO:
a) “dois especialistas foram chamados para coordenar o grupo técnico: os professores de português Pasquale Cipro Neto e Ernani Pimentel, responsável pelo site simplificandoaortografia.com [...]”

b) “Para a doutora em Filologia Românica e professora do Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada da Unisinos, Dorotea Kersch, a proposta é um "absurdo, a legítima falta de ter o que fazer".”

7) CLASSIFIQUE OS TERMOS DESTACADOS NAS ORAÇÕES ABAIXO EM OD, OI, CN OU AA:
a) “Quem sabe os senadores se preocupam com coisas que realmente impactam o ensino,[...]”

b) “Não é simplificando a ortografia que resolvemos os graves problemas de leitura e escrita de nossos alunos,

8) LEIA A CHARGE ABAIXO E RESPONDA ÀS QUESTÕES:

a) Em que consiste o humor da charge?                                                                                   
b) Qual  o pronome que conjuga corretamente o verbo “falo” (1º balão)? Como ele se classifica?

c) Há, na charge, um adjunto adverbial. Transcreva-o e
classifique-o:

                          



Nenhum comentário: