quinta-feira, 4 de julho de 2013

REFERENDO X PLEBISCITO - ATIVIDADES DIVERSAS

Reforma é assunto complexo e exige referendo, diz oposição 
Do UOL, em Brasília 
27/06/201316h07 > Atualizada 27/06/201320h13 


http://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2013/06/27/reforma-e-assunto-complexo-e-exige-referendo-diz-oposicao.htm

Os partidos da oposição ao governo federal publicaram uma nota oficial, na tarde desta quinta-feira, (27) rechaçando a realização de um plebiscito sobre a reforma política no país, alternativa defendida pela presidente Dilma Rousseff. 

O plebiscito ouviria a população antes que o assunto se tornasse lei; já o referendo ouviria a sociedade depois que a reforma política já tivesse passado pelo Congresso e se tornado lei. 

"Somos favoráveis _____ consulta popular. Mas não sob _____ forma plebiscitária do sim ou não. Legislação complexa, como a da reforma política, exige maior discernimento, o que só um referendo pode propiciar", diz _____ nota assinada por Aécio Neves, presidente do PSDB; José Agripino, presidente do DEM, e Roberto Freire, presidente nacional da Mobilização Democrática (antigo PPS). 

PLEBISCITO X REFERENDO 

Quem é a favor do plebiscito: O governo federal. "É muito importante que o povo opine. A reforma política se arrasta há anos. É necessário que o povo diga qual o sistema que ele quer", disse o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. 

Quem é a favor do referendo: A oposição ao governo. Os oposicionistas afirmam que o referendo tem maior facilidade de ser colocado em prática porque os temas da reforma são complexos para serem respondidos de forma simplificada pela população em um plebiscito. 

Nesta quinta, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, que esteve em reunião da presidente Dilma Rousseff com partidos da base aliada, falou em nome do Planalto que há consenso entre os aliados para fazer o plebiscito. "Vamos tratar do que é essencial, das balizas. O plebiscito vai nortear e balizar a reforma. Tem que ir no cerne do problema", disse Mercadante. 

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos, presidente do PSB, também reforçou que "majoritariamente", a base apoia o plebiscito. "Dá para fazer uma reforma política sem ouvir a sociedade? Todos foram unânimes em dizer que temos que ouvir. Pode ser até que tenha alguém que pense em ouvir depois, mas, majoritariamente, entende-se que é preciso ouvir antes", disse Campos. 

Segundo a oposição, a tentativa de fazer um plebiscito não é séria. "Os partidos de oposição denunciam e condenam a estratégia do governo federal de, ao ver derrotada a tentativa golpista de uma constituinte restrita, buscar, agora, multiplicar a polêmica em torno da realização de plebiscito sobre a reforma política. Se tivesse, de fato, desejado tratar com seriedade esta importante matéria, a presidente já teria, nesses dois anos e meio, manifestado à nação a sua proposta para o aperfeiçoamento do sistema partidário, eleitoral e político brasileiro." 

____ nota diz ainda que o plebiscito tiraria atenção do assunto. "A iniciativa do plebiscito, tal como colocada hoje, é mera manobra diversionista, destinada a encobrir a incapacidade do governo de responder ____ cobranças dos brasileiros, criando subterfúgio para deslocar ____ discussão dos problemas reais do país. Tudo isso se dá enquanto se agrava o cenário econômico, com recrudescimento da inflação, pífio crescimento e acelerada perda de credibilidade do governo aos olhos dos brasileiros e do mundo", declararam os presidentes dos partidos oposicionistas. 

O ministro do Supremo Tribunal Federal Marco Aurélio Mello também se declarou contrário ao plebiscito. "O caminho é a deliberação dos congressistas e aí, em uma opção política normativa, eles atenderem aos anseios sociais, estabelecerem o que é melhor para a sociedade. A meu ver, não cabe consultar o povo em geral sobre questões estritamente técnicas", disse nesta quarta-feira (26). 

Mello também classificou a convocação de plebiscito como "um gasto" e disse que os recursos públicos devem ser direcionados aos serviços essenciais, como educação e saúde. 

Por enquanto, os apoios ao plebiscito de Dilma têm sido discretos, como o manifestado pelo presidente do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), na última terça. "Iremos ajudar ativamente a implementar os pactos propostos pela presidente Dilma Rousseff à nação. Vamos cooperar e nos comportaremos como facilitadores da mudança." Segundo ele, talvez a presidente Dilma Rousseff não tenha "tido tempo" de consultar os parlamentares , disse ele. 

VOCABULÁRIO
1) ENCONTRE, NO TEXTO, SINÔNIMOS DAS PALAVRAS ABAIXO:

a) Acordo: 
b) Limitada:
c) Discussão:
d) Pretexto, desculpa:
e) Agravamento:
f) Oportunizar:
g) Conduzir, delimitar:
h) Rejeitando, repudiando:
i) Delimitar, determinar: 
j) Cúmplice:

2) ANALISE AS AFIRMAÇÕES A SEGUIR E ASSINALE A ALTERNATIVA CORRETA:

I – “Legislação complexa, como a da reforma política, exige maior discernimento [...]” – Os termos destacados podem ser substituídos por “complicada” e “critério”, respectivamente.
II – “Todos foram unânimes em dizer que temos que ouvir.” – O termo destacado é antônimo de “individual”, “particular”.
III – “[...] eles atenderem aos anseios sociais, estabelecerem o que é melhor para a sociedade.” – O termo destacado pode ser substituído por “exigências” sem alterar o sentido da frase.
IV – “[...] pífio crescimento e acelerada perda de credibilidade do governo aos olhos dos brasileiros e do mundo [...]” – o termo destacado pode ser substituído por “insignificante” sem alterar o sentido da frase.
V – “Iremos ajudar ativamente a implementar os pactos propostos pela presidente Dilma Rousseff à nação.” - o termo destacado pode ser substituído por “acordos” sem alterar o sentido da frase.

a) Todas estão corretas.                           d) Apenas a alternativa I está correta.
b) Nenhuma está correta.                          e) Apenas as alternativas II e III estão corretas.
c) Apenas a alternativa IV está incorreta.
INTERPRETAÇÃO TEXTUAL
1) Em relação ao texto, é correto afirmar:

I – Os partidos da oposição são a favor que se faça um plebiscito sobre a reforma política no país.
II – O Governo Federal é a favor do Referendo, pois é mais fácil de ser colocado em prática, pois os temas da reforma são complexos para serem respondidos de forma simplificada pela população em um plebiscito.
III – Segundo os opositores ao governo, o plebiscito, neste momento, serviria para encobrir a incapacidade do governo de responder às cobranças dos brasileiros, criando subterfúgio para deslocar a discussão dos problemas reais do país.
IV – O ministro do Supremo Tribunal Federal, Marco Aurélio Mello, também se declarou contrário ao referendo, pois, segundo ele, os congressistas devem deliberar sobre os anseios da população e decidir quais reformas são as mais urgentes.
V – Para Marco Aurélio Mello o plebiscito não é a melhor opção, pois o povo não precisa ser consultado, segundo ele, para decidir sobre questões que ele considera estritamente técnicas.

a) Todas as alternativas são corretas.                  d) Apenas as alternativas II e III estão corretas.
b) Nenhuma alternativa é correta.                          e) Apenas a alternativa III é correta.
c) Apenas as alternativas III e V estão corretas.

2) Pesquise qual é a diferença entre plebiscito e referendo. Em seguida, responda qual, na sua opinião, é o mais relevante para o atual momento político do país?

3) Quem é, segundo o texto, a favor do plebiscito e por quê?

4) Quem é, segundo o texto, a favor do referendo e por quê?

5) Qual o principal argumento utilizado por quem é a favor do plebiscito?

6) Quais os argumentos utilizados por quem não aprova a ideia do plebiscito?

ATIVIDADES GRAMATICAIS

1) Há, no 1º parágrafo do texto, 3 adjuntos adverbiais. Identifique-os e indique qual a circunstância que expressam.

2) A alternativa que completa, corretamente, as lacunas do 3º parágrafo do texto é:
a) a – a – a                   d) a – à – a 
b) à – a – a                   e) a – a – à 
c) à – à – à

3) A alternativa que completa, corretamente, as lacunas do 9º parágrafo do texto é:
a) a – as – a                  d) a – as – à 
b) à – as – a                  e) à – as – à 
c) a – às – a

4) Circule os apostos presentes no texto.

5) Passe, para a voz passiva, as frases a seguir. Depois, indique o agente da passiva.
a) "Os partidos de oposição denunciam e condenam a estratégia do governo federal[...]”
b) “Os partidos da oposição ao governo federal publicaram uma nota oficial [...]”

6) Qual é a função das aspas empregadas em algumas expressões do texto?

7) Assinale a alternativa que apresenta erro em relação à classificação dos termos sublinhados.

a) Os partidos de oposição denunciam e condenam a estratégia do governo federal [...]”
                       Adj. Adn.                                                       OD                 CN

b) “Se tivesse, de fato, desejado tratar com seriedade esta importante matéria [...]”
                                                                      Adj.Adv.Modo                   OD

c) “[...]porque os temas da reforma são complexos [...]”
                                          Adj. Adn.

d) “Mello também classificou a convocação de plebiscito como "um gasto"[...]” 
                                                        OD                  CN

e) “A reforma política se arrasta há anos.”
                                                     Adj.Adv.Tempo 


8) Reescreva as frases, substituindo o termo sublinhado pelo pronome adequado. Faça as alterações necessárias.
a) “Os partidos da oposição ao governo federal publicaram uma nota oficial [...]”
b) “[...]há consenso entre os aliados para fazer o plebiscito.”
c) “O plebiscito vai nortear e balizar a reforma.
d) “[...] não cabe consultar o povo em geral sobre questões estritamente técnicas [...]”
e) “[...]como o manifestado pelo presidente do Congresso [...]”

9) “O ministro do Supremo Tribunal Federal Marco Aurélio Mello também se declarou contrário ao plebiscito.” O termo destacado pode ser substituído pelo pronome pessoal reto - 3ª pessoa do singular – ele – fazendo com que a redação da frase fique “ele também se declarou contrário ao plebiscito.” Reescreva a frase, fazendo as alterações necessárias ao empregar:

a) O pronome pessoal reto relativo a 1ª pessoa do singular:
b) O pronome pessoal reto relativo a 2ª pessoa do singular:
c) O pronome pessoal reto relativo a 1ª pessoa do plural:
d) O pronome pessoal reto relativo a 2ª pessoa do plural:
e) O pronome pessoal reto relativo a 3ª pessoa do plural:

10) “[..] talvez a presidente Dilma Rousseff não tenha "tido tempo" de consultar os parlamentares , disse ele.” (último parágrafo). O pronome destacado substitui qual substantivo mencionado anteriormente?

11) Na frase abaixo, indique a que termo anterior o pronome relativo se refere:
a) “Nesta quinta, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, que esteve em reunião da presidente Dilma Rousseff [...]”

Nenhum comentário: