terça-feira, 18 de junho de 2013

Dar dinheiro para os pobres não é uma solução para a miséria”, diz. “É uma forma de mascarar o problema.”

Trecho da entrevista de Muhammad Yunus à Revista Época
JOSÉ FUCS E MARCOS CORONATO

O economista Muhammad Yunus, prêmio Nobel da Paz em 2006, foi um visionário ao apostar na concessão de microcrédito e no empreendedorismo para reduzir a miséria em Bangladesh, onde ele nasceu e vive até hoje. Fundador do Grameen Bank, em 1976, e autor do livro O banqueiro dos pobres (Ed. Ática), Yunus contribuiu de forma decisiva para popularizar o microcrédito em todo o mundo. Segundo ele, o empreendedorismo é uma solução mais eficaz do que programas assistencialistas, como o Bolsa Família, para reduzir a pobreza. “Dar dinheiro para os pobres não é uma solução para a miséria”, diz. “É uma forma de mascarar o problema.”


Afastado do Grameen há dois anos, Yunus agora se dedica a outros negócios sociais, como uma companhia que vende painéis de energia solar de baixo custo, uma escola de enfermagem e um hospital oftalmológico. Na semana passada, ele esteve no Brasil para anunciar o lançamento de um fundo local de investimento em negócios sociais e participar da abertura do ciclo de eventos do Movimento Empreenda, promovido pela Editora Globo, que edita ÉPOCA. Nesta entrevista, ele fala sobre sua tentativa frustrada de abrir uma base do Grameen no Brasil durante o governo Lula, sobre a tentativa do governo de Bangladesh de desacreditá-lo e de estatizar o banco e sobre os empreendimentos em que está envolvido.

ÉPOCA – O senhor foi o criador da ideia de que é possível resolver o problema da miséria por meio do microcrédito e do estímulo ao empreendedorismo. Em sua opinião, essa é uma solução mais eficaz do que o governo dar dinheiro às pessoas, como acontece no Brasil, com o Bolsa Família?

Muhammad Yunus – Dar dinheiro não é uma solução. É uma forma de mascarar o problema. Você deixa de ver o problema, porque as pessoas conseguem sobreviver, comer, se divertir. Parece que está tudo bem, mas não está, porque o dinheiro não é delas. Então, a doa­ção de dinheiro é uma solução temporária e não permanente. Para termos uma solução permanente, as pessoas têm de cuidar de si mesmas. Só assim elas podem se tornar agentes ativas de mudança. As crianças de uma família que depende de subsídios crescem acreditando que não precisam trabalhar, que podem sobreviver sem ter de se esforçar para melhorar de vida. Essa não é uma solução permanente para o problema da miséria. 
[...]


VOCABULÁRIO

1) Analise as afirmações abaixo e assinale a alternativa correta:
I – “O economista Muhammad Yunus, prêmio Nobel da Paz em 2006, foi um visionário ao apostar na concessão de microcrédito [...]” – o termo destacado pode ser substituído por “idealista”, sem alterar o sentido da frase.
II – “Segundo ele, o empreendedorismo é uma solução mais eficaz do que programas assistencialistas, como o Bolsa Família, para reduzir a pobreza.” – o termo destacado pode ser substituído por “eficiente”, sem alterar o sentido da frase.
III - “É uma forma de mascarar o
problema.” – o termo destacado é sinônimo de “resolver”, “solucionar”.
IV – “...ele fala sobre sua tentativa frustrada de abrir uma base do Grameen no Brasil durante o governo Lula...” – O termo destacado pode ser substituído por “inútil” sem alterar o sentido da frase.
V - “As crianças de uma família que depende de subsídios crescem acreditando que não precisam trabalhar [...]” - O termo destacado refere-se à assistência financeira que as famílias recebem do governo.
a) A alternativa III é incorreta.                               d) Todas as alternativas estão corretas.
b) Nenhuma alternativa está correta.                  e) As alternativas II e III estão incorretas.
c) As alternativas I, II, III e IV estão incorretas.

INTERPRETAÇÃO

1) Em relação ao texto, é correto afirmar que:

a) Segundo Muhammad Yunus, a solução para reduzir a miséria é dar às pessoas condições para cuidarem de si mesmas, investindo em maneiras para que elas obtenham sustento em virtude de seu trabalho.
b) Muhammad Yunus concorda com os programas assistenciais que concedem dinheiro às famílias necessitadas.
c) Crianças que crescem com subsídios financeiros procuram, na vida adulta, trabalhar para conseguir mudar de vida.
d) Os subsídios oferecidos pelos programas assistenciais transformam a vida das pessoas pobres, tirando-as da miséria.
e) Dar dinheiro é a solução para erradicar a pobreza em qualquer país, pois a doação nos torna mais humanos e solidários.
2) Qual é a tese defendida por Muhammad Yunus para reduzir a miséria em Bangladesh?
3) Qual é o principal argumento apresentado por Muhammad para defender sua tese?
4) Por que algumas expressões aparecem entre aspas?


5) Escreva um texto dissertativo-argumentativo analisando as questões levantadas por Muhammad Yunus.

ATIVIDADES GRAMATICAIS



1) Em relação à classificação dos termos, assinale a alternativa incorreta:
a) “...foi um visionário ao apostar na concessão   de microcrédito e no empreendedorismo 
                                                                    OI                          CN
para reduzir a miséria   em Bangladesh...” -                         

                        OD              Adj.Adv.Lugar


b) “Dar dinheiro para os pobres não é uma solução para a miséria.”
                 OD                 OI                                                    CN

c) “Yunus agora se dedica a outros negócios sociais...”
                                                                  OD

d) “Essa não é uma solução permanente para o problema da miséria.”
                                                                                                        CN

e) “Na semana passada, ele esteve no Brasil para anunciar o lançamento de um fundo...”
          Loc. Adv. Tempo                      Adj.Adv.Lugar


2) Reescreva as frases, substituindo as expressões sublinhadas pelo pronome adequado. Faça as alterações necessárias.

a) “ [...] foi um visionário ao apostar na concessão de microcrédito e no empreendedorismo para reduzir a miséria [...]”
b) ““É uma forma de mascarar o problema.”
c) “O senhor foi o criador da ideia de que é possível resolver o problema da miséria por meio do microcrédito e do estímulo ao empreendedorismo”
d) “[...]é uma solução mais eficaz do que o governo dar dinheiro às pessoas,[...]”
e) “[...] Yunus contribuiu de forma decisiva para popularizar o microcrédito em todo o mundo [...]”

3) “[...] sobre a tentativa do governo de Bangladesh de desacreditá-lo [...]”, a que termo o pronome destacado se refere, no texto?

4) “Dar dinheiro para os pobres não é uma solução para a miséria”, reescreva a frase substituindo o termo destacado pelo pronome adequado.

5) “[...] porque as pessoas conseguem sobreviver, comer, se divertir [...]” – o termo destacado pode ser substituído pelo pronome pessoal reto – 3ª pessoa do plural- “elas” - fazendo com que a redação da frase fique “porque elas conseguem sobreviver, comer, se divertir”. Reescreva a frase, fazendo as alterações necessárias ao empregar:

a) O pronome pessoal reto relativo a 1ª pessoa do singular:
b) O pronome pessoal reto relativo a 2ª pessoa do singular:
c) O pronome pessoal reto relativo a 3ª pessoa do singular:
d) O pronome pessoal reto relativo a 1ª pessoa do plural:
e) O pronome pessoal reto relativo a 2ª pessoa do plural:

6) Classifique os pronomes destacados em PA (pronome adjetivo) ou PS (pronome substantivo):

a) “[...] ele fala sobre sua tentativa frustrada de abrir uma base do Grameen no Brasil durante o governo Lula [...]”

“[...] Yunus agora se dedica a outros negócios sociais,[...]”

Nenhum comentário: