quinta-feira, 15 de dezembro de 2011


Um ano de pacificação
Moradores se sentem mais protegidos com o Exército no Alemão, mas dizem que clima é tenso


HOMENS DO EXÉRCITO transitam na comunidade da Grota, na rua Joaquim de Queiroz Angelo Antônio

Proteção é a palavra mais frequente nas conversas do morador Luiz Gomes dos Santos, após um ano a pacificação do Complexo do Alemão. Ele resume o sentimento local:

— Eu moro há sete anos na comunidade da Grota. Agora, o comando veste farda e somos mais protegidos.

Desde novembro de 2010, quando o complexo foi ocupado por forças de segurança após a expulsão de traficantes, o local conta com a atuação de cerca de 1.600 militares do Exército, além de cem policiais.

Segundo o presidente da Associação dos Moradores da Grota, Sidney Souza, os confrontos entre militares e traficantes diminuíram bastante. Mas ele alerta que ainda existe alguma tensão.

— Eu acompanho o dia a dia da comunidade. As pessoas ficam mais tranquilas nas ruas. No entanto, a presença do Exército cria um clima opressor — avisa.

Em outubro, criminosos atacaram soldados da PM perto do teleférico e lançaram uma granada contra policiais civis que integram a força de pacificação.

Segundo a Secretaria Estadual de Segurança, o Exército continua no Complexo do Alemão até junho de 2012, quando a instalação de quatro UPPs deve ser concluída. A implantação das unidades começará em março.

Inicialmente, serão destacados 500 policiais. Em abril e maio, mais mil homens serão deslocados para o Alemão e, em junho, outros 700, totalizando um efetivo de 2.200 PMs que atuarão em todo o complexo.

De acordo com o comerciante Manoel Lopes, que trabalha no Alemão desde 2005, o poder público mantém o controle da situação.

— Os traficantes estão sendo presos. O Exército está reprimindo as ações dos criminosos na região — diz.

Para Márcio Scalércio, especialista em segurança e professor do Instituto de Relações Internacionais da PUC-Rio, a permanência dos militares no Alemão depois de junho só se justificaria numa situação emergencial.
— As unidades pacificadoras nas comunidades vão oferecer a segurança necessária para as pessoas. Os soldados serão substituídos por policiais militares no Alemão — afirma.

Alcilene Rodrigues, moradora do complexo há 12 anos, tem um salão de beleza desde 2009. A comerciante passou por muitas dificuldades.

— Antes, eu abria a loja com medo por causa dos intensos tiroteios — conta.

A Secretaria de Segurança pretende instalar 40 UPPs na cidade até a Copa do Mundo de 2014.


01) Por que, apesar de se sentirem protegidos, os moradores ainda dizem que o clima é tenso?

02) Crie uma charge com o título “Pacificação no Alemão”:

03) Qual a sua opinião sobre as pessoas se sentirem protegidas onde moram por causa da presença de soldados do Exército? Não seria "normal" os cidadãos sentirem segurança mesmo sem eles? Por que isso acontece?

04) Por que existe tanta preocupação com a segurança no Complexo do Alemão? O que você sabe a respeito? Responda em, pelo menos, dois parágrafos dissertativos argumentativos:

05) "As unidades pacificadoras nas comunidades vão oferecer a segurança necessária para as pessoas". Paz, segundo o dicionário Aurélio, significa 'harmonia, concórdia / sossego, tranquilidade / calma, repouso'. Você acha possível haver PAZ em algum lugar onde seja necessária a presença de polícia? Justifique:

06) A partir do texto lido, diferencie, de acordo com a ótima dos moradores do Complexo do Alemão, proteção e opressão:

07) Releia: “Agora, o comando veste farda (...)”  Quem representa o comando agora? Quem representava esse comando antes?

08) Observe a manchete: "Moradores se sentem mais protegidos com o Exército no Alemão, mas dizem que o clima é tenso". A relação que a palavra "mas" estabelece nesta oração é:
(a) de adição
(b) de conclusão
(c) de adversidade
(d) de alternância

09) Justifique sua resposta na questão anterior:

10) Ele resume o sentimento local: — Eu moro há sete anos na comunidade da Grota. Agora, o comando veste farda e somos mais protegidos.

a) De quem é o sentimento resumido acima de acordo com a notícia?
b) O sentimento foi expresso pela fala direta, ou seja, pelo próprio falante. Que outro sinal de pontuação pode ser empregado na fala acima, além do travessão? Reescreva, usando este sinal:
c) Transcreva a fala usando o discurso indireto: (Dica: faça uso de uma oração subordinada substantiva objetiva direta ou apositiva)

11) Copie do texto três substantivos próprios, justificando sua resposta:

12) No terceiro parágrafo há uma palavra que antes da pacificação tinha outro significado. Que palavra é essa? Faça a relação do antes e do depois desta palavra:

13) Retire do texto dois comentários sobre a pacificação referindo-se ao antes e ao depois:

14) Os numerais que aparecem são classificados como:

(   ) ordinal
(   ) cardinal
(   ) fracionário
(   ) multiplicativo

15) Quando o jornalista usa o termo “Alemã”, a que ele se refere? Que figura de linguagem é esta? Explique seu raciocínio:

(Autores: Andreia Dequinha, Rosa Maria, Cris Happy, Nalva Kássia, Ruth Barbosa, Sinara Soares, Sandra Vitezi)

Nenhum comentário: