quinta-feira, 15 de dezembro de 2011



Creche para cachorros gera bons lucros no mercado pet
Cães têm horário para comer, praticar atividades físicas e até para brincar.
Investimento foi de R$ 160 mil em reforma e compra de equipamentos.

Hoje é possível encontrar de tudo para os animais de estimação: de alimentação a serviços. E agora existe até uma creche especial: só para cachorros.
O espaço funciona em São Paulo há um ano e meio. Foi montado pelo empresário Maurício Padovani e pela médica veterinária Bartira Mendes. No local, a rotina é bem parecida com a de uma creche para crianças.
“A idéia surgiu porque nós temos uma outra clínica veterinária, há três anos, e os nossos clientes lá habituais pediam um espaço diferenciado, que pudesse o cachorro ficar durante o dia todo, que ele tivesse atividade”, conta Maurício.
A creche tem uma área de 200 metros quadrados. O investimento foi de R$ 160 mil na reforma do espaço e na compra de equipamentos. Por mês, a empresa fatura R$ 80 mil com os serviços.
O local funciona de segunda a sábado, das 8 da manhã às 7 da noite. Tem cerca de 30 cachorros matriculados. Os donos escolhem quantas vezes por semana e o período que o animal vai frequentar. O preço da mensalidade varia de R$ 210, uma vez por semana, a R$ 600, todos os dias.
Uma das salas funciona como um hotel. Para acomodar os cães, foram instaladas baias onde eles passam a noite ou descansam durante o dia. Quem optar por deixar o cão apenas no hotel paga por diária: R$ 50 durante a semana e R$ 70 aos fins de semana e feriados.
Os cães têm horário para comer, praticar atividades físicas e até para brincar. tudo supervisionado por uma equipe bem atenta. O local também oferece serviços de beleza, como banho e tosa.
Um dos aspectos mais interessantes da creche é que o espaço também serve para a socialização dos bichinhos. Aqui ficam cachorros de várias raças e tamanhos, todos juntos e com muita disposição para brincar.
“A natação é monitorada, o cachorro vai e faz algumas chegadas, vai e volta, algumas vezes. Os cachorros grandes chegam a fazer doze, treze, quinze chegadas, e os menores fazem uma quantidade menor”, conta o empresário Padovani.
Espaço para crescer

O Brasil tem hoje a segunda maior população de animais domésticos, somando mais de 50 milhões. E isso tem feito o mercado pet crescer sem parar. Em 2010, o setor movimentou R$ 11 bilhões, e este ano deve crescer 6%, de acordo com a Associação Nacional dos Fabricantes de Produtos para Animais de Estimação.
Embalado pelos bons números do mercado, o empresário Maurício Padovani acredita estar no caminho certo e aposta na expansão do negócio.
“A clientela aumentou, praticamente dobrou, até mais do que isso. A propaganda boca a boca tem sido fundamental nesse período As pessoas estão conhecendo aqui a creche, um fala pro outro, e o movimento tem aumentado muito”, conta Padovani.

01) Você concorda que cães e crianças devem ser tratados da mesma maneira? Justifique sua resposta:

02) O que mais lhe chamou a atenção nesta notícia? Por quê?

03) Lendo aos detalhes da reportagem, ela mostra toda a verdade sobre o que está por trás da notícia principal? Comente:

04) Leia atentamente o 3º parágrafo. Por que uma pessoa que quer ter um cachorro, precisaria que ele ficasse em uma creche todo o dia? Qual seria a solução para que isso não acontecesse?

05) Para que tipo de público está voltado este serviço?

06) Pesquise em dicionário o significado das palavras em destaque das frases abaixo:

a) "Creche para cachorros gera bons lucros no mercado pet"

b) "e os nossos clientes lá habituais pediam um espaço diferenciado”

c) "Para acomodar os cães, foram instaladas baias onde eles passam a noite ou descansam durante o dia."

07) Identifique, no texto, um exemplo de discurso direto, transformando-o em discurso indireto:

08) "Investimento foi de R$ 160 mil em reforma e compra de equipamentos." Identifique o processo de formação da palavra em destaque:

09) Por que a reportagem diz que o local tem uma rotina parecida com a de uma creche para crianças? Que rotina seria essa?

10) Qual a sua opinião sobre o oferecimento de serviços típicos do ser humano, aos animais de estimação?

11) Explique o emprego das aspas na frase “A idéia surgiu porque nós temos uma outra clínica veterinária, há três anos, e os nossos clientes lá habituais pediam um espaço diferenciado, que pudesse o cachorro ficar durante o dia todo, que ele tivesse atividade”,

12) O que significa a expressão "propaganda boca-a-boca"?

13) Registre as suas impressões ao ler o texto-notícia:

14) Você acha justo uma pessoa ter um cachorro e deixá-lo numa creche? Comente:

15) Em que momentos justifica deixar um cão numa creche? Você deixaria? Por quê?

16) Crie uma outra manchete para a notícia:

17) Você acha que as pessoas estão substituindo crianças por cachorros? Comente:

18) Enumere vantagens e desvantagens dessa “humanização” dos cachorros, comentando-as:

19) Monte dois textos publicitários a respeito do tema: um a favor e outro contra:

20) Imagine como será no futuro (daqui a uns anos) o tratamento dispensado aos animais e às crianças. Comente:

21) Faça uma pesquisa sobre crianças abandonadas nas ruas e elabore uma reportagem com imagens e texto:

22) Faça uma charge ou tirinha a respeito dessa notícia:

23) Elabore uma entrevista para o dono da creche e para seus clientes (os donos dos cachorros):

24) Elabore um abaixo-assinado que contenha um breve texto opinativo bem convincente contra a creche dos cachorros:



(Autores: Andreia Dequinha, Sandra Vitezi, Sonia Henriques, Fabi Behling, Lourdes Galhardo, Sinara Soares e Zizi Cassemiro)

Nenhum comentário: