terça-feira, 15 de março de 2011

NA FILA - Luís Fernando Veríssimo


1 - LEIA O TEXTO E PREENCHA OS COLCHETES COM OS SINAIS DE PONTUAÇÃO ADEQUADOS.

NA FILA
Luís Fernando Veríssimo
- Olha a fila [    ] Olha a fila [   ] Tem gente furando aí.
- Tanta pressa só pra ver um caixão...
- Um caixão, não: o caixão do Dom Pedro.
- Como é que eu sei que é o Dom Pedro mesmo que tá lá dentro [   ]
- A gente tem que acreditar, ora. Já se acredita em tanta coisa que o Go...
- Com licença, é aqui a inauguração do Dom Pedro Segundo [   ]
- Meu filho, duas coisas. Primeiro: não é o segundo, é o primeiro. E segundo: a inauguração do viaduto foi ontem. Esta fila é para ver o caixão de Dom Pedro.
- Eles inauguraram o viaduto primeiro [    ]
- Como, primeiro [   ]
- Primeiro inauguraram o viaduto e depois chegou o Dom Pedro Segundo?
- Segundo[   ] não [   ] primeiro.
- Primeiro o quê?
- O Dom Pedro[   ] Dom Pedro Primeiro!
- Primeiro chegou o Dom Pedro e depois inauguraram o viaduto [    ]
- Olha a fila!
- Primeiro inauguraram o Viaduto Dom Pedro Primeiro e, segundo, chegou o Dom Pedro Primeiro em pessoa. Quer dizer [   ] no caixão. Está claro [   ]  E eu acho que o senhor está puxando conversa para pegar lugar na fila. Não pode não. Eu cheguei primeiro.
- Ouvi dizer que ele não serviu para nada.
- Como [    ] para nada [   ] E o grito [    ] E a Independência [   ]
- Não [   ] O viaduto.
- Ah. Não sei. Mas é bonito. Como esse negócio todo, o caixão, os restos do imperador, as bandeiras, Brasil e Portugal irmanados, essas coisas simbólicas e tal. Eu acho bacana.
- Olha a fila! Vamos andar, gente. Pra frente [   ] Brasil.
- Andam dizendo que os portugueses nos enganaram, que quem está no caixão não é o Dom Pedro Primeiro, mas o D. Pedro Quarto. Nos lograram em três.
- Mas é a mesma coisa! Dom Pedro era primeiro aqui e e quarto em Portugal.
- Então eu não compreendo por que ele quis voltar pra lá... Aqui tinha mais prestígio.
- Olha o furo [   ]
- Me diga uma coisa. Quer dizer que o Dom Pedro Segundo era na verdade Dom Pedro Quinto [   ]
- Em Portugal, seria. Não empurre. Segundo aqui e e quinto em Portugal.
- Tem alguma coisa que ver com a diferença de horário [    ] é [   ]
- Não, minha senhora. Francamente. Se a senhora entende tão pouco de História, o que está fazendo nesta fila [   ]
- Quero ver o caixão [   ] ué [    ] Essa badalação toda! E eu sempre gostei de velório. Só não me conformo de eles não abrirem o caixão pra gente ver a cara do moço.
- Não teria nada para ver. Só osso. Ele morreu há... nem sei. Mais de cem anos.
- Faz mais de cem anos que o Dom Pedro foi enforcado?!
- O senhor está confundindo com Tiradentes.
- Olha a fila [   ]
- Afinal [   ] o Mártir da Independência Luso-Brasileira quem é [   ]
- É Dom Pedro Segundo. Aliás [    ] Primeiro. Que Primeiro, é Tiradentes! Agora eu é que estou confuso! Essa fila não anda [   ]
- Aquela festa que fizeram outro dia [    ] com o Triches [   ] os Golden Boys e a Rosemery [   ] para quem era [   ]
- Para Tiradentes.
- Mas Tiradentes não era contra os portugueses [   ]
- Era, mas faz muito tempo. Hoje Brasil e Portugal são uma coisa só. Eles podem até votar aqui.
- Para governador [   ] presidente [   ] essas coisas [   ]
- Mais ou menos. É tudo simbólico[   ] compreende [   ]
- Como o viaduto [    ]
- Isso. Olha a fila  [   ]

2 - NESSE TEXTO, VOCÊ VAI ENCONTRAR ALGUMAS CARACTERÍSTICAS DA ORALIDADE. INDIQUE PELO MENOS DUAS DELAS:

3 – RETIRE TAMBÉM, DO TEXTO, DOIS EXEMPLOS DE REGISTRO INFORMAL DA LÍNGUA.

4 – NO TEXTO, HÁ UMA SÉRIE DE MAL-ENTENDIDOS. QUAIS SÃO E POR QUE VOCẼ ACHA QUE ELES ACONTECERAM?

5 – A IRONIA SUPREMA CONSISTE EM PROVOCAR PRIMEIRO O RISO E DEPOIS A REFLEXÃO SOBRE ALGUM ASPECTO DA SOCIEDADE. DAS AFIRMATIVAS ABAIXO, QUAL É FALSA E QUAL É VERDADEIRA?
[   ] Em “Na fila” critica-se a confusão criada pela mistura dos dois eventos: a inauguração do viaduto D. Pedro I e a exposição do caixão de D. Pedro I.
[    ] “Na fila” traz uma crítica à ignorância das pessoas em relação à história de seu país.

OBS: dentre outras atividades, este texto também é ótimo para trabalhar numerais, e substantivos.

Nenhum comentário: