segunda-feira, 24 de maio de 2010

REESCREVENDO PROVÉRBIOS - LINGUAGEM CONCISA E LINGUAGEM PROLIXA

Linguagem concisa é aquela que transmite a informação desejada com clareza em poucas palavras.

Linguagem prolixa é o contrário, é linguagem que usa de muitas palavras para transmitir pouca informação.


Para desenvolver de forma mais interessante estes conceitos, sugere-se a seguinte atividade. Selecione alguns provérbios e escreva-os de forma prolixa (veja as sugestões a seguir). Em um envelope, misture-os e desafie os alunos a encontrarem os provérbios correspondentes. Instigue-os a pensar nos termos que estão explicados, estimulando-os à associação vocabular.
Em seguida, selecione alguns outros provérbios e desenvolva a atividade contrária, desafiando-os a criarem a sua forma prolixa. O dicionário é sempre uma ajuda bem-vinda!


         PROVÉRBIOS - LINGUAGEM PROLIXA


1)       A substância inodora e incolor que já se foi não é mais capaz de comunicar movimento ou ação ao engenho especial para triturar cereais.
2)       Aquele que se deixa prender sentimentalmente por criatura inteiramente destituída de dotes físicos, de encanto, ou graça, acha-a extraordinariamente dotada desses mesmos dotes que os outros lhe não vêem.
3)       O artífice ou operário que fabrica um cabaz fundo fabrica vinte vezes o quíntuplo disso.
4)       De unidade de cereal em unidade de cereal a ave de crista carnuda e asas curtas e largas da família das galináceas abarrota a bolsa que existe nessa espécie por uma dilatação do esôfago e na qual os alimentos permanecem algum tempo antes de passarem à moela.
5)       O Espírito das Trevas não é tão destituído de encantos e graças físicas quanto se o representa por meio de traços e cores.
6)       Aquele que anuncia por palavras tudo que satisfaz ao seu ego, tende a perceber pelos órgãos de audição coisas que não se destinam a aumentar-lhe o sentido de euforia.
7)       Por cada um dos prolongamentos articulados em que determinam os pés e as mãos do homem e outros animais se estabelece a identidade do ser de estatura descomunal.
8)       Quando o Sol está abaixo do horizonte a totalidade dos animais domésticos da da família dos Felídeos são de cor mescla entre branco e preto.
9)       O traje característico que usa não identifica fundamentalmente a pessoa que por fanatismo, misticismo ou cálculo se isola da sociedade levando vida austera e desligada das coisas mundanas.
10)   A criatura canonizada que vive em nosso próprio lar não é capaz de produzir feito extraordinário que vá contra as leis fundamentais da natureza.
11)   No recinto em que reside o artesão o qual habilmente manipula ligas metálicas compostas principalmente de elemento ferroso, a ferramenta comprida e pontiaguda largamente utilizada em churrascos é, na verdade, composta de substância vegetal extraída das gimnospermas.
12)   Artigo de vestuário que encontra-se destituído de higiene deve ter o seu processo de higienização feito dentro do domicílio.
13)   A parte do corpo humano onde se aloja grande quantidade dos órgãos dos sentidos, além do cérebro e da boca, quando encontra-se em duas unidades, consegue raciocinar e elocubrar de forma superior do que quando encontra-se de forma unitária.
14)   Uma afirmação que não explicita os acontecimentos como, de fato, ocorreram, apresenta membros inferiores pelo qual está compreendido entre a articulação do joelho e a do tornozelo, de dimensão reduzida.
15)   Sequer considerar a possibilidade de utilização de um longo pedaço de madeira.
16)   Derramar água pelo chão através do tombamento violento e premeditado de seu recipiente.
17)   Retirar o filhote de eqüino da perturbação pluviométrica.
18)   Sequer considerar a possibilidade da fêmea bovina expirar fortes contrações laringo-bucais.
19)   Não é costumeiro dos indivíduos, procederem deliberadamente a disponibilização de um dos mais caros materiais existentes no planeta, material este que possui coloração dourada, a indivíduo que possua folha corrida recheada de antecedentes criminais.
PROVÉRBIOS - LINGUAGEM CONCISA

*        De grão em grão a galinha enche o papo.
*        Duas cabeças pensam melhor do que uma
*        Quem ama o feio bonito lhe parece.
*        Cesteiro que faz um cesto faz um cento.
*        O Diabo não é tão feio quanto se pinta.
*        Santo de casa não faz milagre."
*        Em casa de ferreiro, o espeto é de pau
*        Quem diz o que quer ouve o que não quer.
*        Águas passadas não movem moinhos.
*        À noite todos os gatos são pardos.
*        O hábito não faz o monge.
*        Roupa suja se lava em casa
*        Pelo dedo se conhece o gigante.
*        Mentira tem perna curta.
*        Nem a pau.
*        Chutar o pau da barraca.
*        Tirar o cavalinho da chuva.
*        Nem que a vaca tussa.
*        Não se entrega ouro a bandido.

Um comentário:

Iraildes Ferreira disse...

Excelente atividade. Vai ser muito útil em minhas aulas de redação. Obrigada